Destaque

12 de junho de 2017

'Tive vontade de morrer, comecei a chorar', diz adolescente que foi tatuado na testa

Ele negou ter roubado bicicleta; advogado da família estuda medidas.


O adolescente que teve a testa tatuada à força em São Bernardo do Campo, em São Paulo, afirmou que teve "vontade de morrer" ao se olhar no espelho depois. Os homens fizeram a frase "sou ladrão e vacilão" no rosto do rapaz, acusando-o de roubar uma bicicleta de um morador da rua. Neste domingo (11), ao G1, o adolescente negou o crime e contou que começou a chorar ao se ver. 

O jovem de 17 anos mora com a avó. Ele negou que roubou uma bicicleta de um deficiente físico, conforme alegaram os dois homens que o agrediram. "Eu estava bêbado, esbarrei na bicicleta e ela caiu", relata. Além de ter a testa marcada, ele teve também o cabelo cortado e foi amarrado nas mãos e pés. "Eu comecei a puxar o cabelo para a frente para tentar esconder e eles então cortaram meu cabelo", diz.

O tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27 anos, e o vizinho dele, Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos, fizeram a imagem na testa do adolescente. Os dois tiveram prisão preventiva decretada no sábado e já estão presos. 

Um tio do adolescente afirmou que toda a situação deixou o jovem assustado. "Ele é muito querido no bairro e muitas pessoas começaram a procurar por ele. Vieram nos avisar onde ele estava e os amigos foram buscá-lo. Agora ele está na casa da avó, descansando. Vamos cuidar da saúde dele."


Advogado da família, Leonardo Rodrigues diz que as medidas jurídicas para o caso ainda são analisadas. Primeiro vamos cuidar dele, ele foi medicado, está assustado com o que passou. Muitas pessoas compartilharam a imagem dele fazendo julgamento sem conhecer os fatos. Ele não fez nada do que foi dito e espalhado na internet", afirma.

Ele estava desaparecido desde 31 de maio e a família o reconheceu no vídeo gravado e divulgado em redes sociais pelos dois agressores, que foram presos em flagrante.

Antes do desaparecimento, o jovem chegou a passar por acompanhamento de conselheiros tutelares em atendimento no Centro de Apoio Psicossocial (Caps) de São Bernardo do Campo. Segundo a família informou à polícia, ele era usuário de drogas e sofre de problemas mentais.

Campanha

O caso do adolescente de 17 anos que foi torturado ao ter a testa tatuada com a frase "eu sou ladrão e vacilão" comoveu a internet e, em menos de um dia, uma campanha criada em um site de financiamento coletivo já arrecadou mais de R$ 13 mil, que serão utilizados na remoção da tatuagem.

A meta é conseguir R$ 15 mil até o dia 30 de junho. A verba arrecadada ainda ajudará nos custos do processo judicial contra o torturador e nos cuidados psicológicos, além no tratamento contra a dependência química do garoto.

O jovem, que estava desaparecido desde o dia 31 de maio, foi encontrado por amigos no fim da tarde deste sábado, caminhando pela Estrada dos Casa, em São Bernardo do Campo, interior de São Paulo. Depois de encontrado, o adolescente prestou depoimento no 3º Distrito Policial da cidade e já voltou para a casa da família.

Correio24h 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.