Destaque

3 de junho de 2017

Ramon Santos pede mobilização popular contra possíveis demissões e crimes ambientais na JMC

"Vamos nos mobilizar para que essas demissões não ocorram pois sabemos que e tal atitude irá impactar a já combalida economia da cidade”

Em tempos de crise econômica mineradores de ouro estão entre os empreendimentos que mais lucram, que o diga a multinacional Yamana Gold, proprietária da Jacobina Mineração e Comércio (JMC), que anunciou o ano de 2016 como um dos períodos mais lucrativos para a empresa.

Por conta disto, o líder comunitário e ex-vereador Ramon Santos diz ter recebido com surpresa a notícia de que o Sindicato dos Mineiros de Jacobina e região a informação que existe uma ameaça desligamentos de funcionários da JMC, sob alegação de redução de custos. “O ano passado foi o ano mais lucrativo para Yamana, por conta disso chamo a atenção da comunidade jacobinense que não devemos tolerar essa imposição desta empresa que tanto lucra”, destacou Ramon, se colocando à disposição para participar da discussão em relação ao assunto: “Me coloco à disposição dos funcionários da JMC, pois sei que eles não podem fazer algo ou temem em fazer com medo de represálias. Vamos nos mobilizar para que essas demissões não ocorram pois sabemos que e tal atitude irá impactar a já combalida economia da cidade”, ressalta o ex-vereador, propondo à empresa que se reduza custos e desperdícios contratando mão de obra local com salários mais em conta. “Porque não contratar mão de obra local ao invés de trazer pessoas de fora com altos salários? Sabemos que boa parte dos cargos de altos salários é de fora”, interroga.

Ramon Santos também critica a forma que a Yamana Gold trata a sociedade local. Segundo ele, não existe nenhuma responsabilidade social plausível, do tamanho do débito ambiental que vem sendo oferecido. “Precisamos cobrar responsabilidade social e ambiental desta empresa que tem deixado muito a desejar. Os órgão de fiscalização precisam atuar mais energicamente e exigir mais respeito com seus colaboradores e com o meio ambiente”, finalizou.

Jacobina 24 Horas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.