Umburanas

18 de maio de 2017

Fachin determina afastamento de Aécio Neves; decisão de prisão irá ao plenário do STF

Aécio e Rocha Loures são acusados pelo empresário Joesley Batista de pedirem dinheiro.


Após a delação premiada dos donos da JBS, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato de senador e de Rocha Loures (PMDB-PR) do mandato de deputado federal.

Responsável pela decisão, o ministro Edson Fachin, não acatou o pedido de prisão apresentado pela Procuradoria Geral da República (PGR) para o senador. Segundo a TV Globo, o magistrado decidiu enviar o pedido de prisão, solicitado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para plenário do Supremo.

A jornalista Andrea Neves, irmã de Aécio, também teve mandado de prisão preventiva autorizada pelo Supremo e não há prazo para a soltura. Ela foi presa na região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo o Estadão Conteúdo, para o senador Zezé Perrela (PMDB-MG) foi emitido um mandado é de busca e apreensão. Ainda de acordo com o jornal, todas as ações foram autorizadas pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF.

Delação premiada

Aécio e Rocha Loures são acusados pelo empresário Joesley Batista de pedirem dinheiro. Esses valores foram pagos com notas rastreadas e a entrega filmada. As imagens ainda não foram divulgadas. 

Na manhã desta quinta-feira (18), os endereços de Aécio Neves e Rocha Loures foram alvo de busca e apreensão em operação montada pela Polícia Federal e Ministério Público Federal (MPF). Ao todo, serão 40 mandados de busca e apreensão. A operação também acontece no Congresso Nacional, em Brasília.

Correio24h

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.

Destaque