Destaque

3 de maio de 2017

Expulsões de imigrantes em situação ilegal caem no governo Trump

Número de expulsões no primeiro trimestre deste ano foi 12% menor do que o registrado nos primeiros três meses de 2016. 


O número de expulsões de imigrantes em situação clandestina se reduziu nos três primeiros meses do governo de Donald Trump, apesar da promessa do mandatário americano de acelerar a deportação dos indivíduos nessa condição.

De acordo com a Agência Migratória Americana (ICE, na sigla em inglês), 54.564 pessoas foram expulsas do território americano desde a chegada de Trump à Casa Branca em 20 de janeiro, 12% a menos do que o registrado no mesmo período do ano passado, e um terço a menos do que no início de 2014.

A ICE não explicou a diminuição no número de expulsões registradas no começo do ano, mantendo uma tendência iniciada em 2014. O ex-presidente democrata Barack Obama era mais tolerante em relação aos clandestinos sem antecedentes criminais.

Segundo dados da organização independente TRAC Immigration, os tribunais encarregados dos assuntos migratórios estão equivocados em suas expulsões.

A quantidade de casos pendentes saltou de 100 mil para 540 mil, desde o fim de 2015. Estima-se em pelo menos 600 dias o tempo de resolução de um caso.


A administração Trump confirma que seu foco é a deportação de pessoas envolvidas em atividades criminosas, especialmente membros de gangues e traficantes.

Pouco mais da metade do número de deportados desde 20 de janeiro tinha antecedentes criminais, registro similar ao anunciado durante o governo Obama.

Na semana passada, o jornal americano "The Washington Post" escreveu que metade do número total de 675 pessoas detidas após o início do mandato de Trump não possuía queixas judiciais, nem mesmo infrações de trânsito.

Por France Presse

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.