Destaque

20 de abril de 2017

Saiba as diferenças entre os vários tipos de massagem

A massagem terapêutica é indicada para alívio de algum sintoma ou tratamento. A drenagem ajuda no pós-operatório.


O Bem Estar desta quinta-feira (20) falou sobre massagem terapêutica. Convidamos a especialista em medicina integrativa Denise Tiemi para explicar os benefícios dessa massagem em pacientes internados com doenças graves e a fisioterapeuta Inês Nakashima para falar sobre os outros tipos de massagem.

A massagem terapêutica é indicada para alívio de algum sintoma ou tratamento. Quando é feita apenas para relaxamento, não é considerada terapêutica. A massagem por simples relaxamento pode ser feita em casa, sem técnica precisa. Porém, quando o fim é para tratar algum problema ou aliviar sintomas, é importante uma técnica bem feita com um profissional qualificado.

A massagem terapêutica é usada até dentro de hospitais para aliviar sintomas de pacientes oncológicos, por exemplo. Os benefícios comprovados são a diminuição da ansiedade e do estresse.

Apesar de promover o alívio da dor e o relaxamento, as especialistas explicam que a massagem não é indicada para quem tem problemas vasculares, risco de trombose e aneurisma.


Tipos de massagem

A massagem clássica tem como objetivo o relaxamento e não o cuidado de algum sintoma ou doença. Ela solta a musculatura, mas não é pensada em cima de um diagnóstico.

A drenagem linfática ajuda a diminuir o líquido retido no tecido adiposo, mas não emagrece. Ela é utilizada para tratamento de celulite, olheira e até acne. A técnica acelera e leva o líquido para o lugar certo, para os capilares linfáticos. Ela também é uma importante aliada em tratamentos pós-operatórios.

O shiatsu é indicado para dores tensionais, que relaxa e alivia as dores. Já a quick massagem foi desenvolvida para ser rápida e relaxar. A ayurvédica é feita com os pés e o profissional anda em cima do paciente. E, por fim, a reflexologia usa a mesma base da acupuntura de utilizar pontos reflexos para atingir um órgão. Quando a pessoa está com muita dor em uma região, pode ser uma boa escolha.

Por G1, São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.