Destaque

25 de abril de 2017

8% dos jovens dizem que entrar na faculdade é importante 'porque é o sonho dos pais', diz estudo

Pesquisa ouviu 1,2 mil pais e alunos em quatro capitais. 60% dos alunos afirmam já ter decidido cursos que pretendem fazer.


Um levantamento em quatro capitais brasileiras mostrou que 8% dos adolescentes acham importante entrar na faculdade "porque é o sonho dos pais". O dado é um dos resultados de pesquisa que avaliou o que esperam pais e alunos após a conclusão do ensino médio.

A pesquisa foi realizada pela consultoria Educa Insigths, encomendada pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). Foram entrevistadas 1,2 mil pessoas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Porto Alegre.

Na perspectiva dos alunos, a justificativa mais constante para cursar o ensino superior é "conseguir um bom emprego no futuro", apontado por 66% dos entrevistados. Na sequência aparece, com 31%, a resposta "porque é importante para mim", seguida de "porque é exigido pelo mercado de trabalho", com 28%, e "porque sempre sonhei com isso", com 20%.

Entre os adolescentes, a maioria (60%) já decidiu qual curso pretende seguir. Os cursos tradicionais aparecem como as principais escolhas daqueles que já escolheram:


- Direito - citado por 7% dos que já decidiram
- Engenharia - 6%
- Medicina - 6%
- Administração - 5%
- Psicologia - 3%

Preocupação dos pais

A opinião quase unânime dos pais (98%) é que é importante que seus filhos entrem na faculdade após concluir o ensino médio. Para a maioria (67%), a faculdade é importante "para conseguir um bom emprego no futuro". Na sequência, 39% justificam sua resposta anterior com a justificativa de que o diploma é "exigência do mercado de trabalho".

Apenas 3% dos entrevistados declarou que o filho "irá apenas trabalhar" após concluir o ensino médio. Outros 41% dizem que ele "Entrará na faculdade e se dedicará apenas aos estudos", enquanto outros 44% dizem que conciliará faculdade e trabalho.

Apenas 3% dos pais disse acreditar que os filhos, após concluir o ensino médio, levarão mais de cinco anos para entrar na faculdade. A maioria (78%), espera que o ingresso ocorra de imediato.

Em outro critério, na visão dos pais, a principal razão para adiar o ingresso imediato no ensino superior seria não passar em uma universidade pública, opção que teve 62% das respostas. Na mesma linha, obter bolsa ou financiamento anteciparia para 81% dos pais a entrada dos seus filhos no ensino superior.

Impacto na escola da universidade

Abaixo, veja os itens que têm maior impacto na escolha da universidade, na visão dos pais:


- Custo – 19%
- Acadêmico – 17%
- Empregabilidade 15%
- Nota do MEC/ Enade – 14%
- Infraestrutura - 11%
- Tradição – 9%
- Recomendação – 7%
- Localização – 7%


De acordo com os organizadores, foram entrevistadas 1.200 pessoas (dentre pais e estudantes do Ensino Médio) nas cidades de São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA e Porto Alegre/RS. Em cada capital foram ouvidas 300 pessoas, divididas em três grupos com 100 entrevistados para entender as influências na escolha pela graduação.

Egressos do ensino médio

A pesquisa também buscou investigar as razões que levaram adolescentes que já saíram do ensino médio a desistir da graduação. Entre os entrevistados, 62% tinha intenção de seguir para o ensino superior quando se formou, mas 70% dos ouvidos declararam que adiaram o projeto porque "não teria condições de pagar".

Por G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.