Destaque

10 de março de 2017

Jacobina promove 1° Seminário da Mulher Empreendedora

O evento que teve como objetivo voltado para mulheres que desejam avaliar e reconhecer seu potencial empreendedor.

Na noite desta quarta-feira, 8, aconteceu no Auditório da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Jacobina (Acija), o primeiro seminário de mulheres empreendedoras, com apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Sindicato Patronal de Jacobina e Região (Sindpat).


O evento que teve como objetivo voltado para mulheres que desejam avaliar e reconhecer seu potencial empreendedor, contou com duas palestras: Empreendedoras de Alta Performance com a Personal e Profissional Coach Ivonize Figueiredo Alves, e Mulher elevada a C³ – Coração, Crença e Compromisso com a Coaching Marta Ayres.

Para a Secretária de assistência social, Aline Pinheiro a palestra foi bastante proveitosa para as mulheres empreendedoras que tem ocupado bastante espaço no mundo dos negócios. “Para quem quer ser empreendedora de sucesso é fundamental se capacitar para o comércio, indústrias e serviços,assim como as suas tendências, para que obtenha criatividade e atitudes empreendedoras que o mercado necessita a fim de enxergar as possibilidades onde a maioria só consegue ver problemas e quem possui tais competências lidera o mercado”, disse Aline.



O crescimento do empreendedorismo feminino tem funcionado como ferramenta de equiparação de direitos entre os sexos, na medida em que, ao galgarem posições cada vez mais relevantes no mundo dos negócios, elas passam a reivindicar seu reconhecimento como personagens participantes do crescimento econômico.

Segundo a Palestrante Marta Ayres, a presença das mulheres no empreendedorismo trouxe uma nova visão para os negócios e tem influenciado tendências e acima de tudo, tem incentivado outras mulheres a empreenderem. “Muito embora as mulheres empreendedoras de hoje estejam conscientes do seu papel no desenvolvimento econômico e social, na maioria dos casos, ainda são responsáveis pela administração da casa e encaminhamento moral e educacional dos filhos. Somam-se a estas questões, uma série de outras como a descriminação no ambiente de trabalho e a diferença de oportunidades em relação aos homens, um ponto onde o movimento pelo empoderamento das mulheres vem avançando no Brasil .As mulheres empreendedoras prestam atenção maior a detalhes, são intuitivas e muito sensitivas, características que melhoram seu desempenho na gestão de negócios”, disse Marta Ayres.

Por Morgana Gonçalves (Ascom PMJ) / Fotos: Mario Luna



Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.