Destaque

10 de março de 2017

1º Seminário da Mulher Empreendedora de Jacobina tem a participação de 300 pessoas

Evento tratou de empreendedorismo e provocou uma reflexão sobre a importância da mulher na sociedade

Por Tamara Leal - “Devemos submeter as nossas ações as peneiras da bondade, utilidade e verdade e, passando pelas três, devemos apostar, pois estaremos no caminho certo", aconselhou a Coaching Marta Ayres a uma plateia de cerca de 300 pessoas, a maioria mulheres, no I Seminário da Mulher de Jacobina que aconteceu na noite da quarta-feira, 08, no Auditório da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Jacobina (Acija).

Realizado pelo Sebrae, Acija, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Sindicato Patronal de Jacobina e Região (Sindpat), o evento foi aberto pelo presidente da Acija, Artur Teixeira, que deu as boas-vindas aos participantes. As demais entidades foram representadas por diretoras que também falaram ao público.

Para Mariana Guimarães, gerente adjunta do Sebrae em Jacobina, esses eventos são importantes porque despertam o potencial empreendedor de muitas mulheres. “Quando a mulher se reconhece como empreendedora, pode investir em capacitações e chegar ao mercado mais qualificada, competitiva e diminuir o risco de fracasso do seu negócio”.

Já a professora e sócia do Colégio Aquarela, Ana Pinho, revela que o evento contribuiu para a elevação da autoestima das mulheres. “As entidades conseguiram valorizar as mulheres de diversos setores da sociedade, desenvolvendo um trabalho de valorização e despertando para o que temos de melhor dentro de nós. As palestras foram muito dinâmicas, uma excelente escola! Parabéns aos organizadores”.

Além da palestra de Marta Ayres, Mulher elevada a C³ - Coração, Crença e Compromisso, a Personal e Professional Coach, Ivonize Figueiredo Alves, desenvolveu o tema Empreendedoras de Alta Performance. Mulheres empreendedoras, líderes comunitárias e religiosas, foram homenageadas pela importância na construção de uma sociedade mais igualitária. 

Fotos: Cloves Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.