Destaque

Sebrae

Ages

3 de novembro de 2016

Crônica: Jacobina aos olhos de Isabella Dias

A crônica foi enviada por nossa leitora, e mostra as belezas desta terra

É de encher a boca e brilhar os olhos quando o assunto é Jacobina para um jacobinense. Dona de uma beleza extraordinária e de um grande patrimônio histórico, Jacobina é cortada por aprazíveis rios e cachoeiras, belas vistas, camping selvagem, cânions... Podemos afirmá-la sublime com absolutismo. Mas o que temos a abordar sobre o turismo é sua desvalorização, nem todos têm a plena consciência da importância do ecoturismo, como por exemplo, ajudar na preservação da natureza, geração de empregos, valorização e conservação da cultura e patrimônio histórico, além de garantir a sensação de que a vida esteja nos elevando ao máximo.  O contato com a natureza é magnífico! Quanto mais âmago o nosso elo com os elementos naturais, mais fica perceptível a presença de uma enorme e rara erudição, que nos permite evoluir espiritualmente. 

Quem já teve a experiência de caminhar por uma trilha de Jacobina, sabe bem do que se é mencionado, das visões diferentes, dos pensamentos amplos e a situação que nunca se imita, fazendo-nos perceber a constante transformação de tudo. 

Mas será que aproveitamos bem o nosso ecoturismo?  Será que valorizamos nosso patrimônio cultural? É tão lindo ver a maioria da comunidade agitar nossa cultura, se por a conservar nossas origens e tentar propagar toda a nossa riqueza natural e cultural, é um sentimento incrível! Nosso ecoturismo necessita de expansão, de conhecimento, de preservação, de amor! 

Do Vale da Macaqueira ao Brito, do Pico do Jaraguá a Itaitu, da Cachoeira dos Leões ao Monte Tabor, do Alto do Cruzeiro ao Mirante do Alto da Missão, da Micareta a Marujada, necessitam todos de zelo, respeito, carinho e dedicação. 

Acredito na força da comunidade e na capacidade da conquista dos objetivos do avolumamento de nossas riquezas naturais, nosso pedacinho do paraíso, que serve de inspiração para os mais excêntricos e fantásticos pensamentos. Nosso ecoturismo pede reconhecimento. 

-Isabella Dias.                                    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.