Destaque

Umburanas

19 de setembro de 2016

Eleições 2016: Luciano da Locar em visita diz que vai cuidar do interior do município, abandonado pelo gestor

"O atual gestor transformou a prefeitura num verdadeiro balcão de empresas terceirizadas"

O candidato a prefeito de Jacobina, Luciano da Locar (DEM), reafirmou no sábado (17) a sua disposição em diminuir substancialmente o processo de terceirizações que vem ocorrendo na administração do município de Jacobina e, em alguns casos, abolir completamente o uso exploratório e abusivo desse expediente como se pode verificar em serviços elementares da gestão. "É por isso que a população vê muitas vezes faltar remédio nos postos de saúde, reclama de ruas escuras, o calçamento esburacado na porta de sua casa, enfim, vemos esse descaso com nossa cidade por conta de farra das terceirizações. O atual gestor transformou a prefeitura num verdadeiro balcão de empresas, da iluminação pública a poda de árvores", pontuou, acrescentando que a partir de 1º de janeiro de 2017 vai fazer completa auditoria em todos esses contratos.

Interior

Luciano da Locar fez um balanço de suas visitas e encontros com moradores do interior do município de Jacobina e se disse preocupado com a situação precária em que se encontra os serviços públicos ofertados pela prefeitura nos distritos e povoados. "Em todos os lugares que passamos a reclamação do povo é a mesma: abandono total. Do Junco à Caatinga do Moura é a mesma reclamação, as pessoas dizem que o prefeito passou os quatro anos de governo sem dar a menor atenção, até as visitas dele a essas localidades eram escassas, de "cajú em cajú", e é por isso que a resposta das urnas será implacável", enfatizou. Luciano da Locar lembrou que estão fazendo algumas "gambiarras" de última hora nessas localidades para tentar diminuir o impacto no resultado das eleições. "Esse prefeito que aí está esqueceu também de cuidar do interior, não foi generoso com o povo que mora na zona rural e receberá o troco no dia 2 de outubro", disse. 

ASCOM - Foto: Mário Luna

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.