Destaque

4 de julho de 2016

PETO apresenta acusados de assaltos em Jacobina

Algumas vítimas de roubos deverão se apresentar na delegacia

Na noite de sexta-feira, 1º de julho, a "Onça de Jacobina" (o Peto da 24ª CIPM), desarticulou uma quadrilha especializada em roubo a transeuntes. A quadrilha estava aterrorizando  na cidade, tendo como vítimas principalmente as mulheres. Foram roubados vários celulares e bolsas pelos marginais que armados com revólveres atuavam a bordo de uma moto preta.

Na operação foi preso em flagrante Júlio de Jesus (Camisa Laranja), após ter roubado uma adolescente no Bairro da Caeira, juntamente com seu irmão João de Jesus, que se encontra foragido. Com Júlio foi encontrado duas munições calibre 32, uma deflagrada e outra intacta, além de uma quantidade considerável de maconha. Segundo Júlio, seu irmão ao avistar a Guarnição do PETO, fugiu com o revólver usado no assalto.

Segundo consta, após a sua prisão, Júlio entregou toda a articulação e os outros elementos da quadrilha, que estavam em uma casa na rua Roxa no Bairro Vila Feliz. Após diligência, foi preso Lucas Souza Alves (Camisa Branca), 19 anos, que confessou ter praticado assaltos à mão armada à mulheres no Bairro da Serrinha, juntamente com "Rosca" e "Maciel", ambos de Salvador, que fugiram no momento da diligência policial. Na operação foi presa também Shirley Santos de Oliveira, 18 anos, que confessou fazer parte do bando, dando cobertura aos elementos em sua casa após os assaltos. A sua casa era o local que a quadrilha se reunia para organizar os assaltos e dividir os bens roubados. Além disso, Shirley confessou está envolvida com o tráfico de drogas da região.

Os elementos se encontram na Delegacia de Jacobina e as mulheres que foram vítimas deste bando e  tiveram seus bens roubados se dirijam a Delegacia de Polícia para prestar queixa. Parabéns à 24 CIPM e parabéns ao PETO, que vem fazendo um excelente trabalho no combate a criminalidade. Augusto Urgente com informações da Polícia Militar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.