Umburanas

18 de julho de 2016

Os Missionários do Saber; por Gidalto Oliveira

A crônica de todas as semanas!

Meus amigos, já por inúmeras vezes temos retratado aqui neste mesmo espaço centenas de casos de agressões violentas contra professores em salas de aulas por este Brasil afora. Tão diferente, em tempos não muito distantes, em que o educador impunha mais respeito aos seus alunos do que aos familiares destes, sem que perdesse o professor o tratamento carinhoso que era dispensado por seus educandos. 

Agora não. Ser professor nos dias atuais é exercer verdadeiramente uma profissão de risco. Sujeito a qualquer momento ter a sua vida ameaçada por algum aluno com tendências criminosas. Exemplo disso ocorreu este final de semana  no interior paulista em que um aluno de 14 anos feriu o professor com um golpe de enxada após levar uma "bronca" por tumultuar a aula na manhã desta sexta-feira, na cidade de  Pitangueiras. O adolescente ficou irritado por ter sido repreendido pelo docente devido ao mau comportamento em aula. 

De acordo com a Polícia Civil, o professor Carlos Aparecido Nascimento, de 55 anos, levou um golpe na cabeça, foi socorrido e levado para a Santa Casa da Cidade. O caso foi registrado como lesão corporal dolosa grave e o adolescente levado para a Fundação Casa de França, em São Paulo. A enxada chegou a partir ao meio e foi apreendida. 

Meus amigos, casos semelhantes ocorrem diariamente por esse imenso Brasil, sendo a missão de ensinar transformada em uma jornada penosa e espinhosa. Pelo menos, que os nossos governantes, que também passaram por alguma instituição da educação pudessem olhar com maior carinho para esses missionários do saber e lhes dessem a devida recompensa, de salários mais dignos, condições de trabalho mais confortantes e, acima de tudo, lhes restituíssem o orgulho de serem educadores.

Este é o meu ponto de vista - Gidalto Padrão Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.

Destaque