Destaque

5 de julho de 2016

Fatídica estatística; uma crônica de Gidalto Padrão Oliveira

A crônica de todas as semanas

Meus amigos, é pública e notória a desobediência em nossas leis de trânsito, tanto no perímetro urbano quanto nas rodovias por esse Brasil afora, que até mesmo ficamos incrédulos se novas regulamentações que são anunciadas venham de fato a serem cumpridas. 

Vide os inúmeros acidentes ocorridos, quase sempre com vitimas fatais, como é o caso da ultrapassagem indevida, que segundo informações do Detran, são responsáveis pelo maior número de acidentes com mortes nas estradas brasileiras, proibição que normalmente é desobedecida pelos motoristas imprudentes. O número de ocorrências de sinistros registrados nessa fatídica estatística é de fato assustador e, infelizmente, cresce vertiginosamente a todo momento. 

Possivelmente, na tentativa de conter essa avalanche de  acidentes no trânsito, o uso do farol baixo aceso durante o dia em rodovias será obrigatório a partir da próxima sexta-feira (8). A lei que estabelece a medida, que teve início na Câmara dos Deputados, foi aprovada pelo Senado em abril. A proposta foi sancionada pelo presidente interino Michel Temer no dia 24 de maio. A partir de sexta, quem for flagrado com as luzes apagadas será multado em R$ 85,13 e terá quatro pontos na carteira de habilitação. O objetivo da medida é aumentar a segurança nas estradas, reduzindo o número de acidentes frontais. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o uso de faróis durante o dia permite que o veículo seja visualizado a uma distância de 3 quilômetros por quem trafega em sentido contrário. O farol baixo não pode ser substituído por farol de milha, farol de neblina ou farolete. 

Meus amigos, como vemos, mais uma tentativa é posta em prática objetivando salvar vidas. Mas, será que os imprudentes e irresponsáveis motoristas também estarão de acordo?

Esse é o meu ponto de vista - Gidalto Padrão Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.