Umburanas

24 de julho de 2016

Duelo de titãs na terra de Godah "Não quero mais sua amizade"

Registramos em Jacobina, cenas jamais vistas nos palcos teatrais 

Como no roteiro humorístico da peça teatral Hermanoteu na Terra de Godah, a política jacobinense tem feito muita gente dar risada enquanto outros choram de emoção.

O enredo Ramiro Miranda & Fernando da Morel teve suas primeiras linhas escritas quando ainda desempenhavam o papel principal (pré-candidatos a prefeito), até os atuais conflitos por uma vaga de coadjuvante (pré-candidatos a vice). Mas essas folhas ainda serão muito rabiscadas e muita troca de textos (ou farpas) surgirão.

Após receber o aval do chefe maior, para continuar sua caminhada como pré-candidato a vice, Fernando da Morel (PSDB) pousou para as fotos como braço direito do pré-candidato a prefeito Luciano da Locar (DEM), espalhando simpatia e tentando passar a confiança de uma mudança na forma de administrar Jacobina. Não contava o Morel, que o Miranda já preparava sua cama com lençóis de seda e travesseiros de pena de Ganso. E após uma convenção regada de muita tensão, Ramiro Miranda lançou neste sábado, 23, sua pré-candidatura a vice-prefeito na chapa majoritária do PMDB e ao lado de Rui Macedo - indo de encontro ao que decidiu junto ao PSDB estadual em 11 de junho. 

Presente na convenção do PSDB de ontem, Fernando da Morel mostrou sua indignação com a reviravolta e disparou: "Quando as pessoas me abordavam na rua e diziam que Ramiro seria o pré-candidato a vice de Rui Macedo, eu respondia que isso dificilmente aconteceria, não tenho dúvidas que jamais acontecerá, porque, ouvindo o que eu já ouvi da boca de Ramiro, as palavras que ele já colocou em reunião, o que ele pensa de Rui Macedo, dificilmente estará numa chapa com Rui Macedo. Eu, se fosse Rui Macedo, e tivesse conhecimento do que ele (Ramiro) falava de Rui Macedo, eu jamais gostaria de ter uma pessoa desse tipo junto comigo no meu palanque. Então, eu digo para vocês, eu sou um homem que honro com a minha palavra e não volto atrás. Infelizmente, Ramiro, eu peço desculpas por esse momento. Meu irmão diz que a política é a arte de juntar os inimigos e afastar os amigos, mas eu queria retocar isso, pois eu acho que a política é a grande arte de você conhecer realmente quem são seus amigos. E a partir de hoje, eu quero deixar aqui de público, que não faço questão nenhuma de ser amigo de Ramiro, porque ele não cumpre palavra e não tem honradez de andar junto comigo" expressou Fernando Vieira.

Por sua vez, Ramiro Miranda disse que não vive de hipocrisia. "Não vivo por interesses próprios. O recado que eu dou a vocês é que o perdão Deus sabe como é que faz. A palavra só vocês é que devem refletir. Eu aprendi uma coisa, sempre ser humilde e vou levar essa bandeira para o resto da minha vida. A política se faz com homens, pessoas, mulheres, com o povo. Se eu estiver no coração de vocês, eu estou pronto para dizer a Jacobina que nós precisamos seguir construindo e seguindo homens de bem. Eu tenho um livro aberto, estou preparado" contou.

Após o anúncio dessa reviravolta, tem surgido questionamentos nas redes sociais, onde internautas perguntam o que fez Ramiro Miranda mudar de opinião sobre Rui Macedo, uma vez que ele tenha deixado a pasta de secretário de Planejamento por não compactuar com a forma em que a cidade era administrada e por expressar em diversos ambientes que essa união estava fora de cogitação. 

Todos esperam ansiosos o último capítulo, marcado para o dia 5 de agosto, quando todos os personagens já estarão definitivamente em seus lugares e, esperando as cortinas se abrirem para, enfim, declamarem suas falas. Afinal, a plateia está cada vez mais exigente, e não será qualquer roteiro que a deixará aplaudindo de pé. Ao Primo, só nos resta desejar boa sorte, e que realmente o seu mais novo parceiro de caminhada o tenha convencido de que será melhor do que antes, caso seja reeleito.

Igor Fagner - Rota 324

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.

Destaque