Destaque

Umburanas

10 de julho de 2016

Crônica: Era uma vez um aventureiro que detestava aventuras

As minas do Rei Salomão estão envoltas de apreciadores

Indiana Jones, Harry Potter, Mad Max, Senhor dos Anéis, 007, entre outros nomes exibidos nas telonas dos cinemas e que tiram o fôlego dos apreciadores de filmes de aventura. Atores que incorporam o personagem e se declaram amantes da arte e tornam cenas fictícias em perfeitas realidades. E partindo para a realidade, imaginemos então como seria a atuação, entre nós, de um aventureiro que não gostasse de aventuras. Seria um comportamento um tanto forçado e insosso, não?

Pois bem, a piada da semana é a frase utilizada pelo prefeito de Jacobina, Rui Macedo, no lançamento de sua pré-candidatura na tarde deste sábado, 9, no Clube 2 de Janeiro (Desta vez com mais glamour e sem mesas de bar). A frase "Jacobina não quer aventuras. Rui fica!" foi hasteada no palco.

Seria bem intimidadora a frase, caso a imagem de nosso recém-lançado pré-candidato não fosse a de aventureiro. Chegou nestas terras trazido pelo desejo de aplicar a medicina aprendida, mas viu na política a chance de ser bem-sucedido financeiramente - digo pelos altos salários oferecidos e benefícios - além do poder. Aventurou-se ainda a deixar a cadeira de deputado para ocupar a de prefeito, mesmo com diferenças enormes no contracheque, bem que, por amar demais estas terras Paiaiá e querer ficar bem mais perto de seu povo. Amor ao povo - até consegue convencê-los disso.

Dono de uma gestão sem muitos destaques, o nosso administrador-mor se sustenta na ideia que foi o principal responsável pela chegada da TEN, Faculdade de Medicina, UPA e UTI Neonatal - produtos que conta como mérito, mesmo com os ovos ainda no fiofó da penosa. Porém esquece de destacar também como louros o fim da micareta, Fórmula Jegue, Corrida Infantil, além de uma redução indiscutível na qualidade da Caminhada da Luz, Duque de Caxias, Cãos e projetos sociais. E na aventura propriamente dita, nenhum investimento nos esportes radicais, capacitação para o fortalecimento do turismo, muito menos propagação de nossos pontos turísticos.

Todos os esforços serão aplicados no intuito de continuar se aventurando por estas terras. Pessoas serão compradas, campanhas bem elaboradas serão criadas para tentar fazer a população esquecer-se dos três últimos anos sem uma obra de grande destaque. Mas, caso todas as investidas não lhe tragam um resultado favorável nas urnas de outubro, de cabeça erguida e peito estufado, ele seguirá para a capital do estado, e por lá ficará por três anos e meio, cuidando de seus empreendimentos e esperando a próxima oportunidade de colocar sua roupa de desbravador e retornar cheio de amor pra dar.

"Pra quem me apoiar eu dou abraço
Se fala mal de mim eu dou dinheiro e ele muda
E vai ficar tudo do mesmo jeito
Se eu ganhar para prefeito
É o mesmo 'deus nos acuda'

Ai o povo esquece tudo (ai ai ai)
E no embalo desse som (ui ui ui)
A cidade fica feliz
E ainda tem gente que diz:
'eita, que prefeito bom!'"

Igor Fagner - Rota 324
Letra da música: "O Prefeito" de Ton Oliveira
Imagem: Internet

Um comentário:

  1. Ótimo texto!
    Compartilhando.
    Chega de aventureiros que não gostam de aventuras. Vamos pensar em alguém que pense no Bem Comum, na coletividade, e não apenas nos seus.

    ResponderExcluir

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.