Destaque

Umburanas

25 de julho de 2016

A verdade Crua e Cruel dos mutirões da política jacobinense

Todos empenhados por uma Jacobina melhor!

As eleições municipais estão se aproximando, e junto com elas o aumento da ansiedade dos membros de partidos políticos. As movimentações são intensas e mutirões são promovidos na busca por aliados para montagem de chapas sólidas e com mais chances de vitória.

Viagens e reuniões acontecem a todo momento, combinações são feitas e desfeitas da noite para o dia, numa velocidade impossível de ser acompanhada pelos eleitores. Todos empenhados e virando noites em claras para formar o melhor time.

Da parte do partido que ora detém as chaves do gabinete também não é diferente: novos secretários e diretores chegaram com a missão de dar um choque de gestão; pessoas foram convocadas da capital do estado no intuito de intermediar as demandas do município e atender com celeridade (jamais vista), as necessidades da população. Negociações com partidos, pedido de apoio de grandes líderes do estado e do país, além da grande preocupação em manter a cidade limpa e o hospital a todo vapor.

Mas a verdade Crua e Cruel desses mutirões todos é que, com a contagem das urnas e a definição do novo prefeito (ou mais do mesmo) da cidade, todos os grupos se espalham, cada um volta a cuidar de seus interesses pessoais, outros voltam para a capital para cuidar de seus empreendimentos e mais uma vez Jacobina é esquecida e todo o empenho deixa de existir. Já não existirá aquela busca por líderes influentes para resolver nossas demandas, já não haverá mais o choque de gestão, e como diria meu amigo Augusto Jacobina "A vida prosseguirá na normalidade". 

Perguntar não ofende: por que toda essa energia dispensada, não é usada na luta pelo crescimento de Jacobina, pós eleição? por que noites de sono não são perdidas na busca por obras ousadas e de grande importância para a população? E não vale responder sobre a repintura de prédios e meio-fio, obras do governo federal e nem ações básicas de cala-boca em ano eleitoral.

Igor Fagner - Rota 324

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Rota 324 não se responsabiliza pelos comentários aqui expostos.