Destaque

28 de abril de 2017

Manifestações ocorrem em todo o país; em Jacobina, o povo também foi às ruas

Evento na cidade aconteceu pela manhã

Durante toda a manhã desta sexta-feira, 28, manifestantes percorreram as ruas de Jacobina em protesto contra as reformas da previdência e trabalhista além da Lei das Terceirizações. Com palavras de ordem, servidores públicos, bancários, professores, sindicalistas, entre outras categorias, gritavam "Fora Temer" e conclamavam aos que permaneciam nas empresas para se juntarem ao movimento.

A manifestação iniciou com um bloqueio na entrada da cidade e em seguida percorreram as principais ruas do centro comercial. Funcionários da Yamana Gold também bloquearam por tempo determinado a entrada da mina além de paralisações em escolas públicas e particulares e rede bancária.

Em todo o país aconteceram manifestações, refletindo assim a preocupação dos brasileiros com as propostas apresentadas pelo governo federal.

Igor Fagner - Rota


Dicas Mundo do Saber: Seu filho não obedece? 9 dicas para mudar isto

Se a criança tem até 7 anos de idade, especialistas garantem que é possível estimulá-la com mais facilidade de obedecer

“Tudo o que eu peço, ela faz o contrário. Às vezes, perco a cabeça”, conta a cabeleireira Marlene Dias, mãe de Monique, 5 anos. Como ela, muitas mães sentem dificuldade em fazer com que os filhos obedeçam. Com ajuda de especialistas em educação e psicologia infantil, selecionamos dicas que vão acabar com essa tormenta e permitir um desenvolvimento mais tranquilo e saudável para o seu filho - e menos cansaço para você.

1. Eduque sem culpa 

Entender que existem regras faz parte de um importante processo de aprendizagem da criança. Por isso, os pais devem sentir-se autorizados a educar. “Eles têm essa função e serão cobrados por isso”, diz Isabel Kahn, psicóloga e professora da PUC-SP. Os pais que trabalham devem administrar o sentimento de culpa. “Quando a mãe explica que precisa trabalhar, o filho pode sentir falta dela, mas ele compreende a situação”, garante.

Por isso, os especialistas são unânimes em afirmar: nada de tentar compensar a ausência por meio da superproteção ou de permissividade. “Ao perceber que os pais se sentem culpados, a criança pode adotar comportamentos manipuladores”, alerta a psicanalista Patrícia Nakagawa, mestre em psicologia escolar, aprendizagem e desenvolvimento humano pela Universidade de São Paulo.

2. Crie um bom vínculo afetivo 

Demonstre carinho, converse e brinque. Assim, você cria uma maior cumplicidade com a criança. Segura de que tem a atenção dos pais, ela aprende que não precisa recorrer à desobediência para chamar a atenção. Dessa maneira, quando você precisar impor uma regra, a criança compreenderá mais facilmente que há momentos em que ela deve obedecer.

“Para criar um bom vínculo com uma criança não é preciso dar presentes ou mimar demais, mas brincar com ela”, afirma a psicóloga Suzy Camacho, autora do livro “Guia Prático dos Pais” (Edit. Paulinas). Ao chegar do trabalho, dedique pelo menos 15 minutos para brincar. “A qualidade da interação é muito mais importante do que a quantidade”, completa a psicóloga Juliana Nutti, que é doutora em Educação pela UFSCAR e coordenadora do curso de especialização em Psicopedagogia do Centro Universitário Central Paulista.

3. Valorize o papel da criança 

Seu filho precisa conhecer a importância dele na família. Para isso, é bom que ele tenha o seu lugar reservado na mesa de jantar e seja ouvido pelos pais. “A criança deve saber que obedecer aos pais contribui para o desenvolvimento de uma dinâmica familiar harmoniosa, na qual todos são recompensados”, explica Juliana Nutti.

4. Crie uma rotina

Acija e CDL se reúnem para planejar as campanhas do comércio para maio e junho

Dia das Mães, Dia dos Namorados e São João estavam na pauta

Na tarde de terça-feira, 25 de abril, a diretoria da Acija - Associação Comercial e Industrial de Jacobina, recebeu diretores da CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas, pra juntos viabilizarem ações impactantes para o comércio local, durante as datas festivas de maio e junho.

Estavam presentes os presidentes das entidades: Artur Teixeira (Acija) e Rogério Ferreira (CDL), além de diretores e empresários associados. Na oportunidade, discutiram sobre as inovações que deverão ser implantadas principalmente no Dia da Mães, uma das datas importantes para o comércio de Jacobina, além do Dia dos Namorados e São João.

A proposta está sendo estruturada com o objetivo de alavancar e aquecer as vendas nos meses de maio e junho; a programação contempla atrativos desde promoções, eventos culturais e sorteios personalizados pelos empresários. Em breve será anunciada toda a programação da campanha.

Ascom Acija

Brasileiro entra para o Guinness após terminar 'Super Mario World' em 1 minuto

Matheus Furtado, de Garopaba (SC), é agora dono de recorde mundial em categoria que permite usar 'bugs' do game para terminá-lo.


O brasileiro Matheus Furtado entrou para o Guinness Book, o livro dos recordes, depois de terminar o game "Super Mario World" (1990, Super Nintendo) em apenas 1 minuto e 13 segundos.

Agora, Matheus, que é de Garopaba (SC), é dono do recorde mundial de conclusão mais rápida do jogo. O vídeo da façanha foi postado no YouTube. Veja Aqui! 

Mas daí você se pergunta: como é possível terminar um jogo do tamanho de "Super Mario World" em mero 1 minuto e 13 segundos?


Pois bem. Matheus é um "speedrunner", um tipo de jogador que busca terminar games no menor tempo possível. E existem vários tipos de "speedruns": coletando todos os itens do jogo, nenhum... E, em alguns casos, usando erros dos próprios games.

Matheus bateu o recorde de conclusão mais rápida de "Super Mario World" na categoria "0 exit (credits warp)", que consiste em usar um "bug" para ir diretamente da primeira fase até os créditos finais.

Para isso, o "speedrunner" precisa executar uma série de comandos com precisão e no tempo certo. E aí reside a disputa de tempo entre os jogadores.

Mas se você acha que com "bug" é moleza, fica o desafio. Matheus também terminou "Super Mario World" sem usar nenhum tipo de macete em 10 minutos e 58 segundos. Consegue fazer melhor?

Por G1

'Já derrotei candidato da Globo', diz Lula sobre eleições de 2018

'Se não sabem lidar com as mentiras que eles inventarem, eu não posso fazer nada', afirma ex-presidente.


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) já avisou: se for eleito em 2018, o petista vai regulamentar a mídia e ignorar os veículo de comunicação que ele acredita agirem contra ele, como a Globo e a revista Veja. A declaração foi dada na última segunda-feira (24) em um seminário sobre economia na Fundação Perseu Abramo, em Brasília.

“Eles vão ter que entender que estarão lidando com um cidadão diferente”, disse Lula. “Se não sabem lidar com as mentiras que eles inventarem, eu não posso fazer nada”, completou.

Segundo o ex-presidente, o senador Aécio Neves (PSDM-MG), que foi candidato à presidência em 2014, seria o candidato escolhido da TV Globo: "Eles que escolham seu candidato, porque eu já derrotei o candidato da Globo", afirmou o petista.

Por Notícias ao Minuto 

Hoje é o último dia para declarar o Imposto de Renda 2017

Receita Federal já recebeu mais de 23 milhões de declarações.


Hoje é o último dia para o envio da declaração de Imposto de Renda e quase 5 milhões de contribuintes ainda não prestaram contas com o Fisco. Até 17h desta quinta-feira (27), a Receita Federal já tinha recebido 23.463.958 de declarações. A expectativa do órgão é receber 28,3 milhões de declarações neste ano, informa o Portal Brasil.

A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido.

A declaração do imposto de renda é obrigatória para quem recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano passado ou para quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil.

Também deve declarar o contribuinte que obteve, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência de imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros. A Receita Federal alerta que os contribuintes que perderem o prazo estarão sujeitos ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

Quando se trata de atividade rural, é obrigado a declarar o contribuinte com renda bruta superior a R$ 142.798,50; ou que pretenda compensar prejuízos do ano-calendário 2016 ou posteriores; ou que teve, em 31 de dezembro do ano passado, a posse ou propriedade de bens ou direitos, inclusive terra

Nova lei permite que crianças sejam registradas na cidade onde pais residem

Antes registro era feito obrigatoriamente na cidade onde acontecia o nascimento. Medida beneficia famílias que vivem em municípios sem maternidades.


A partir desta quinta (27), pais já podem escolher registrar seus filhos no local de sua residência ou no local de nascimento da criança. A Medida Provisória 776/2017, publicada no Diário Oficial da União altera a lei de registros civis públicos, que até então obrigava que os registros fossem feitos na mesma cidade onde aconteciam os nascimentos.

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a mudança atende a uma antiga reivindicação de municípios que não possuem maternidades, e também irá facilitar o controle de dados de epidemiologia e mapeamento de municípios brasileiros para desenvolvimento de ações e políticas públicas.

A nova lei já está em vigor e os cartórios já estão autorizados a registrar crianças nas cidades onde seus pais residem.

Por G1

Papa Francisco chega ao Cairo e busca de reatar laços com Islã

Líder católico falou sobre a esperança de que sua visita ajude a levar paz e encorajar o diálogo e reconciliação com o mundo islâmico.


Cairo – O papa Francisco chega ao Cairo nesta sexta-feira com a esperança de reatar laços com líderes religiosos islâmicos, no momento em que a antiga comunidade cristã egípcia enfrenta pressões sem precedentes de militantes do Estado Islâmico, que ameaçaram eliminar o grupo.

Dirigindo-se à população egípcia nesta semana, Francisco falou sobre a esperança de que sua visita ajude a levar paz e encorajar o diálogo e reconciliação com o mundo islâmico.

A visita acontece em um momento doloroso para os coptas do Egito, a maior comunidade cristã do Oriente Médio, três semanas após o Estado Islâmico explodir duas igrejas, matando 45 pessoas.

Esses ataques vieram depois da explosão em uma catedral que matou 28 pessoas em dezembro e da disseminação de assassinatos que forçou centenas de cristão a fugir do Sinai do Norte, onde o grupo é mais ativo.

Ataques do Estado Islâmico e guerras sectárias no Iraque, Síria, e em outros lugares estão devastando populações cristãs e colocam em risco seu futuro no Oriente Médio, o local de nascimento de Jesus e da origem das primeiras igrejas.

Trump: ‘Grande conflito’ com a Coreia do Norte é possível

Americano admitiu que tensão na península pode resultar em enfrentamento, mas destacou que solução diplomática seria a melhor saída: ''Mas é muito difícil'' 


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira em entrevista à agência de notícias Reuters que é possível que as tensões entre o país e a Coreia do Norte resultem em conflito.

“Há uma chance de acabarmos tendo um grande, grande conflito com a Coreia do Norte. Com certeza”, afirmou Trump à Reuters em conversa no Salão Oval da Casa Branca. O presidente americano, contudo, ressaltou que uma solução diplomática para a crise seria preferível. “Eu adoraria resolver as coisas diplomaticamente, mas é muito difícil.”

A menção de Trump a um “grande conflito” com a Coreia do Norte surpreende porque nesta semana, apesar das crescentes hostilidades na Península, o governo do republicano indicou que buscaria isolar o regime de Kim Jong-un com pressões econômicas e diplomáticas, principalmente a partir de sanções na ONU.

A escalada de tensões entre EUA e Coreia do Norte nas últimas semanas incluiu as constantes bravatas do ditador norte-coreano, um teste fracassado de míssil de Pyongyang e o envio de um porta-aviões e um submarino nuclear da Marinha americana para a região. Os EUA também realizam exercícios conjuntos com a Coreia do Sul e prometem instalar em breve um sistema de defesa antimísseis. Em resposta, Kim Jong-un garantiu que pode atacar Seul e Washington sem aviso prévio.

Xi Jinping e Kim Jong-Un

Na entrevista à Reuters, Trump afirmou que a Coreia do Norte é seu maior desafio no âmbito internacional e elogiou o comportamento do presidente da China, Xi Jinping, durante a crise. “Eu acredito que ele está se esforçando. Ele não quer ver caos e morte. É um bom homem.”

Perguntado se considerava Kim Jong-un racional, o líder americano disse que “espera que ele seja”, e até se mostrou compreensivo com o ditador. “Ele tem 27 anos. O pai dele morre, ele assume um regime. Então diga o que quiser, mas não é fácil, principalmente nessa idade”, afirmou.

Por Veja 

Greve geral: Entenda os seus direitos e deveres

O que diz a legislação brasileira sobre o direito à greve e a possibilidade de o patrão descontar do funcionário em casos de falta.


“Se eu participar da greve o patrão poderá descontar do meu salário? Eu também posso ser penalizado se não conseguir chegar ao trabalho porque o ônibus e o metrô estão fora de circulação? E o meu direito à greve? E o de ir e vir?” Essas e outras perguntas surgiram nesta semana diante da paralisação geral convocada pelas centrais sindicais e movimentos sociais para esta sexta-feira. Reportagem de VEJA consultou especialistas em direito trabalhista para esclarecer essas questões à luz da legislação.

Diz o artigo nono da Constituição: “É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender”. Por esse trecho, fica claro que o cidadão não deve receber nenhuma punição por exercer um direito assegurado pela lei máxima do país.

Ocorre que a mobilização desta sexta-feira pode não ser entendida como uma greve, já que as reivindicações não têm relação direta com o empregador — como questões salariais, por exemplo — mas a um ato político que visa pressionar o Congresso a rejeitar as reformas previdenciária e trabalhista. Por essa ótica, o patrão teria todo o direito de descontar do salário do trabalhador que cruzar os braços, alegando “falta injustificada”.

“A questão é discutir se isso realmente é uma greve ou um protesto. Há argumentos para os dois lados. Patrão pode alegar que não há motivo, que não fez nada de errado. E o trabalhador que está lutando por uma causa que afeta os seus direitos lá na frente. A Constituição não define isso. É uma resposta que vai depender da interpretação de cada juiz construída partir da doutrina e jurisprudência dos tribunais”, afirma a advogada Juliana Crisóstomo, sócia do escritório Luchesi Advogados.